5 de julho de 2014

Brasil: Copa vs Eleições.

       Estamos em plena Copa do Mundo e o Brasil avança para a conquista da taça, e retrocede em outros quesitos. Os comentários sobre cada jogo são acalorados, as vuvuzelas multiplicam-se, as críticas à arbitragem e ao técnico também aparecem nas rodas de amigos ou pela televisão. A Copa do Mundo de fato é o assunto do momento. Mas e aí? O que mais você sabe sobre o seu país em plena Copa do Mundo, faltando pouco para as eleições chegarem? Ninguém está se informando ou buscando saber das notícias, que não são nada positivas. O país parou! Sua população está voltada para o futebol e esqueceu do que é importante.

       Não é de hoje que estamos sendo avisados da crise que poderá ocorrer no nosso país depois dessa Copa, ou melhor, ela já está ocorrendo só que ninguém percebeu. Desde o comércio vendendo a prazo os sonhos de consumo expostos nos anúncios, ao consumidor, endividado, com a inflação corroendo o salário e o pior, analistas dizendo que será mais difícil de conseguir um emprego nos próximos seis meses. É uma profecia que se auto-realiza, o Brasil passará da euforia á depressão. Por causa da realização do evento no país, indústria e comércio, já fragilizados pelo desaquecimento da economia, devem ter perdas ainda mais intensas por causa dos feriados decretados no período do Mundial. Na indústria brasileira, cada dia útil parado representa em média R$ 7,27 bilhões a menos, de acordo com a FIESP, e nem a vinda dos gringos para cá pode reverter a nossa economia.

       Os noticiários se dedicam para informar sobre a Copa, você muda de canal e retratam de outra maneira o mesmo assunto, mas nenhum deles te dá uma informação exata sobre o que realmente é de importância e que irá nos afetar. Como por exemplo, a seca no Estado de São Paulo que já está indo para o 4º mês e nenhuma medida foi tomada, ou os quase 15.000 desabrigados por conta das enchentes em Santa Catarina que já decretou estado de calamidade pública, as obras feitas ás pressas pelo governo que matou operários, dentre tantos outros problemas que o país enfrenta e nenhuma medida é tomada. Nenhuma justificativa é dada, pelos nossos representantes. 

       Diante de tudo isso, eu pergunto: Temos mesmo motivos para comemorar? Não quero causar revolta, quero trazer motivos para que cada um repense da sua maneira, qual posição tomar diante disso. Esse será o meu primeiro ano como eleitora. Acredito que o meu voto faz a diferença sim, e que não devo jogar essa oportunidade fora. Quero votar, mas votar consciente. Por isso estou me empenhando em buscar informações sobre cada candidato e as suas propostas para o nosso país. Televisão não me alimenta. Não quero me alienar com falsas propagandas. Ninguém melhor que eu, pra saber o que é melhor. 

       Criei esse post, ciente de que iria falar sobre um assunto que quase ninguém gosta de falar, sabendo que, quando ocorre um debate não se chega a conclusão alguma. A intenção é alimentar os jovens, assim como eu, o interesse pela política, o interesse pelo próprio país. Penso que se muitos tomarem a iniciativa de ir as urnas muita coisa pode mudar pra melhor! Em outubro começam as eleições, e até lá, dá tempo de formar uma opinião. Basta acessar o site: http://www.eleicoes2014.com.br/  e procurar saber sobre os candidatos. Ser brasileiro, vai além de nascer no Brasil, é gostar e desejar o melhor pro nosso país e ter participação nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá querido leitor/leitora! Obrigada por vir comentar no meu cantinho, fico muito feliz com a sua visita. Se você também tem um blog, deixe o link dele aqui que eu irei retribuir a visita com o maior prazer. Beijinhos ❤